Perguntas e Respostas Frequentes

Faturação

 

PORQUE É QUE TENHO DE PAGAR, MESMO QUE NÃO CONSUMA ÁGUA NA MINHA HABITAÇÃO?

Mesmo que não haja consumo de água, o consumidor que tem contrato ativo, tem de pagar a sua fatura mensal composta pelas tarifas fixas referentes ao tarifário da Ambiolhão, E.M.. Estas tarifas igualmente designadas por tarifas de disponibilidade, contemplam as despesas relacionadas com a manutenção e conservação das infraestruturas inerentes ao sistema de abastecimento público, tais como, condutas e ramais de ligação das redes de água e ao sistema de recolha de águas residuais.

Desta forma, mesmo que o cliente não consuma água, ocorre a degradação das infraestruturas, e são sempre necessários e imprescindíveis procedimentos para manter a qualidade do serviço, de forma a que, caso o cliente necessite, todos os sistemas estejam operacionais e com características de potabilidade.


 
PORQUE É QUE NA MINHA FATURA VOU PAGAR MAIS DE RESÍDUOS URBANOS E SANEAMENTO, SE O AUMENTO DO CONSUMO NESTE MÊS DEVE-SE À REGA DO MEU JARDIM?

O cálculo das tarifas referentes aos resíduos urbanos e saneamento, são relacionados com o consumo de água registado mensalmente no equipamento contador. Deste modo, com o aumento do consumo de água (devido à rega do jardim) é acompanhado o aumento dos valores a pagar referentes aos resíduos urbanos e saneamento.

Assim, dado existir a indexação e correlação acima referidas, a poupança de água é essencial no sentido de diminuir os valores a pagar mensalmente.


 
PORQUE É QUE O VALOR DE SANEAMENTO E DOS RESÍDUOS URBANOS ESTÃO INDEXADOS À ÁGUA?

A razão desta indexação, é porque o consumo de água estará relacionado com o número de pessoas que existe em cada habitação, que produzirão resíduos e utilizarão o saneamento na mesma proporção.

 

 

Abastecimento de Água

 

DETETEI UMA FUGA DE ÁGUA, O QUE POSSO FAZER?

Se a fuga de água foi detetada na via pública, deve contactar de imediato a Ambiolhão, E.M.:

Dias úteis das 09:00 às 12:30 e das 13:30 às 17:00 - Tel. 289 720 000 - Marque 1

Dias úteis das 12:30às 13:30 e das 17:00 às 09:00 - Tel. 96 99 56 080 *

Fins de semana e Feriados - Tel. 96 99 56 080 *

* Contactar unicamente em situações de emergência, tais como, ruturas em condutas de abastecimento público de água.

Se a fuga de água ocorrer no interior da habitação, deverá fechar imediatamente a torneira de segurança e contactar um canalizador.

A Ambiolhão, E.M. não faz intervenções no interior das habitações. A responsabilidade da Ambiolhão, E.M. termina junto ao limite da propriedade privada, e a partir do momento em que a água passa pelo contador, não podemos julgar as razões que levam à existência de uma fuga, sendo a obrigatoriedade do cliente em manter as canalizações e dispositivos em boas condições de funcionamento, precisamente para evitar casos como este.

 
NÃO TENHO ÁGUA EM CASA, COMO DEVO PROCEDER?

Nestas circunstâncias a primeira atitude a tomar é verificar se a torneira de passagem, junto ao contador, não está fechada.

Realçamos também que, sempre que a Ambiolhão, E.M. tem intervenções programadas na rede de abastecimento, e sempre que possível avisa os clientes da zona afetada, pois compreendemos perfeitamente o transtorno que a falta deste serviço pode causar.

Caso nenhuma destas situações se verifique, contacte os nossos serviços através dos contactos de atendimento telefónico.

 
O QUE SIGNIFICA A DUREZA DA ÁGUA?

A "dureza" na água para consumo humano é causada essencialmente pela presença de sais de cálcio e magnésio, sendo considerada "dura" quando existem valores elevados destes sais e "macia" quando contém pequenas quantidades.

Os níveis de dureza da água da Ambiolhão, E.M. situam-se dentro de valores aceitáveis, como é possível verificar através das análises resultantes do Programa de Controlo da Qualidade da Água (PCQA) sendo o valor médio de carbonato de cálcio (CaCO3) de 80 mg/L. Nestas gamas a dureza da água não apresenta risco para a saúde do consumidor.

 
O QUE É O pH DA ÁGUA?

O valor do pH (potencial hidrogeniónico) traduz a acidez ou alcalinidade da água. A escala do pH compreende valores entre 0 e 14, sendo que um pH igual a 7,0 indica uma solução neutra.

O pH da água fornecida pelo sistema gerido pela Ambiolhão, E.M. cumpre os valores estipulados pela legislação em vigor (≥6,5 e ≤9,0).

 
O QUE FAZER QUANDO A ÁGUA SAI COM POUCA PRESSÃO?

Deverá verificar se a torneira de segurança está devidamente aberta. Deve verificar também o estado de limpeza e conservação dos filtros das suas torneiras (caso existam). Caso a situação se mantenha, contacte os nossos serviços.

 
PORQUE É QUE POR VEZES A ÁGUA SAI BRANCA DA TORNEIRA?

A cor branca deve-se à existência de ar dissolvido na água. Esta situação é pontual e passageira, mas importa salientar que a água está própria para consumo, como é possível verificar através do programa de controlo da qualidade da água. Pode deixar repousar a água por alguns minutos.

 
PORQUE É QUE POR VEZES A ÁGUA CHEIRA A CLORO?

O cloro é um desinfetante utilizado no tratamento da água para garantir a qualidade da mesma, ao longo de todo o seu percurso até às torneiras dos consumidores.

O cloro é adicionado à água em doses baixas, mas suficientes para garantir os valores do cloro residual, adequados à manutenção da qualidade microbiológica da mesma, de acordo com o recomendado pela Organização Mundial de Saúde. Ocasionalmente, o cheiro e sabor do cloro podem ser sentidos, aconselhando-se nestes casos a deixar repousar a água por alguns minutos até que desapareça o cheiro e o sabor.

 
PORQUE É QUE POR VEZES SE OUVEM RUÍDOS NA CANALIZAÇÂO E A ÁGUA SAI DA TORNEIRA ALTERNADAMENTE?

Após falta de água ou inutilização prolongada da água no local, podem ocorrer ruídos na canalização e ao abrir a torneira a água pode sair aos "jorros", sendo provocados pela existência de ar nas canalizações. Aconselhamos a deixar a torneira aberta a correr a água, durante alguns segundos.

 

 

Resíduos

 

ONDE DEVO DEPOSITAR OS RESÍDUOS QUE PRODUZO?

Os resíduos urbanos não valorizáveis, designados por resíduos indiferenciados, devem ser devidamente acondicionados e depositados nos contentores destinados para esse efeito (contentores de superfície ou semi-enterrados).

Os resíduos de embalagem devem ser préviamente separados por material – vidro, papel/cartão e plásticos e metal – e depositados diretamente em ecopontos existentes para o efeito, que estão colocados na via pública.

Existem vários fluxos de resíduos que incluem mecanismos próprios de recolha e transporte para locais de tratamento adequados. Os resíduos incluídos nestes fluxos específicos devem ser separados e depositados nos locais apropriados. Incluem-se nos fluxos específicos alguns resíduos urbanos produzidos nas habitações, identificados de seguida: pilhas, baterias e acumuladores, óleos usados e resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos.

 
OS RESÍDUOS QUE COLOCAMOS NOS CONTENTORES NORMAIS DE RESÍDUOS URBANOS (CONTENTORES DE SUPERFÍCIE OU SEMI_ENTERRADOS) SÃO SUBMETIDOS A TRIAGEM?

Não. Os sacos de lixo indiferenciado, são transportados pelos veículos da Ambiolhão, E.M. até à Estação de Transferência da ALGAR, SA. localizada em São João da Venda. Sem qualquer triagem são depositados nas células impermeáveis, do aterro sanitário do sotavento, onde ficam por tempo indeterminado.

 
PORQUE É TÃO IMPORTANTE SEPARAR O LIXO?

Porque ao separar o lixo estamos a diminuir a quantidade de resíduos que são depositados em Aterro Sanitário e a prolongar a sua vida útil. Já imaginou o que irá acontecer quando o Aterro encher? Onde irá ser colocado o lixo que produzimos diariamente? Ao separar o lixo, além de permitir que o Aterro atual dure mais tempo, está a enviar lixo que lhe pode ser útil para a reciclagem. Só temos um planeta e fabricar materiais a partir de resíduos poupa matérias-primas e consome menos energia.

 
OS RESÍDUOS QUE SEPARAMOS EM CASA E COLOCAMOS NOS ECOPONTOS (AZUIS, AMARELOS E VERDES) SÃO TODOS MISTURADOS APÓS A RECOLHA?

Não. Os resíduos são recolhidos nos ecopontos pela empresa ALGAR, S.A. e são levados para um centro de triagem. Aqui, após a separação por tipo de material, são compactados e enfardados, para posteriormente serem transportadas para as unidades de reciclagem.

 
ONDE DEVO COLOCAR O ÓLEO DE COZINHA USADO?

O óleo resultante dos fritos, deve ser colocado numa garrafa ou garrafão de plástico bem fechado e ser colocado nos recipientes adequados para a sua deposição (Oleão) existentes no concelho de Olhão na seguinte localização:

- Rua da Feira (Junto às Piscinas Municipais)
- Siroco (Junto à escola primária)
- Chasfa (Frente à farmácia)
- Rua Dâmaso da Encarnação (Junto à Escola Professor Paula Nogueira)
- Avenida Bernardino da Silva (junto aos Bombeiros Municipais)
- Junto ao Parque de Campismo da Fuseta
- Centro de Moncarapacho
- Centro de Pechão
- Junto à Delegação da Junta de freguesia de Quelfes.

Nunca deite este óleo diretamente no esgoto, é altamente contaminante.

 
O QUE DEVO FAZER QUANDO QUERO DEITAR FORA ELETRODOMÉSTICOS OU MÓVEIS VOLUMOSOS?

Não deixe este tipo de resíduos junto aos contentores de deposição de resíduos. Poderá deixar estes resíduos diretamente no ECOCENTRO DE OLHÃO.

 

A Ambiolhão, E.M. possui um serviço de recolha de monos (resíduos domésticos volumosos) e resíduos verdes, que poderá ser solicitado através do telefone 289 720 000 - Marque 6 (dias úteis das 09:00 às 12:30 e das 13:30 às 17:00).

O serviço é acordado previamente, estabelecendo-se o dia e a hora. Os objetos deverão estar num local de fácil acesso, uma vez que os colaboradores não entram em áreas privadas.

 

CADERNOS DE SENSIBILIZAÇÃO

Caderno 1 – Os direitos e deveres dos consumidores

Caderno 2 – A qualidade da água na torneira

Caderno 3 – Os contadores domiciliários de água